A capacidade absortiva e inovatividade em ambientes tecnológicos: uma análise a luz da teoria

Autores UPV
Año
Revista Revista internacional de economía y gestión de las organizaciones

Abstract

O presente artigo se posiciona na análise da capacidade absortiva como promotora da inovatividade organizacional, em que as várias ações destinadas ao gerenciamento do conhecimento devem ser capazes de promover inovação intra-organizacional. Nesta perspectiva, considera-se a capacidade absortiva relacionada à capacidade de orientação ao mercado e à capacidade de inovar. Ou seja, quando um ambiente organizacional tem um maior nível de capacidade absortiva, o comportamento de orientação ao mercado promove ações inovativas que serão valorizadas e utilizadas pelo cliente, validando todo o processo de transformação do conhecimento inserido na própria capacidade absortiva (LANE; LUBATKIN, 1998; TSAI, 2001; YLI-RENKO; AUTIO; SAPIENZA, 2001; ZAHRA; GEORGE, 2002; CHAO et al., 2011). Sendo assim, a capacidade absortiva está voltada aos mecanismos de gestão organizacional que identificam novos valores para a organização. Isto representa o processo que compreende desde a absorção até a explotação do conhecimento na geração da capacidade organizacional voltada a inovação, possibilitando uma apropriação do conhecimento externo e tranformação desse em um novo conhecimento (Zahra; George, 2002; Malhotra; Gosain; El Sawy, 2005; Lane; Koka, 2006; Todorova; Durisin, 2007).